Pesquisa personalizada

domingo, 10 de janeiro de 2010

Show e tiros no Farol de São Tomé

Não sou daqueles que criticam, pura e simplesmente, o valor da passagem de ônibus pelo valor de R$1,00 com destino à praia do Farol de São Tomé como a principal causa da violência nesta,mesmo porque,todos têm o direito de ir e vir sendo pelo preço que for.

No fim da semana passada ocorreu tiroteio com um ferido em um show e neste ,um óbito e dois gravemente feridos durante o show do pagodeiro Rodriguinho.A atração foi paralisada.

Em ambos os casos, os criminosos foram presos.

A violência na praia campista já existia antes mesmo do governo Rosinha e a atuação da Polícia Militar tem sido exemplar.O problema da violência em Campos é crescente como em todo país, principalmente por causa das drogas e o poder público municipal tem contribuído sim,desde o primeiro governo Garotinho, passando pelos governos de Arnaldo Vianna e Alexandre Mocaiber que insistem em gastar milhões de reais em shows que não trazem nenhum tipo de lucro para o turismo local.As pousadas no farol ficariam lotadas mesmo sem esses famigerados shows e arrisco dizer mais, com toda essa violência galopante,o turismo,moradores e veranistas agradeceriam se banisse de uma vez por todas esse circo que se oferece ao povo em troca de votos.O povo de Campos não precisa de circo e sim de emprego,saúde e educação que se encontra em situação vexatória em relação aos demais municípios fluminenses.

Os agraciados por esses shows não são os únicos prejudicados, o setor produtivo da cidade também é afetado.O comércio na cidade agora cerram suas portas aos sábados por que ficam à mercê dos bandidos que tentam conseguir dinheiro para gastar nas praias da região e o medo impera pela falta de policiamento que é deslocado para a região onde é palco do "circo" político,uma verdadeira cilada para eleitores desatentos.

Show popular + R$ 50,00= Voto , uma equação simples e cruel.

3 comentários:

Jane Nunes disse...

Herval o problema não é a realização ou não de shows é a organização para eventos de grande porte. A própria PM reconheceu que não enviou número suficiente.
O que não acho correto é carimbar de bandido os usuários de transporte coletivo. Reafirmo o que disse na postagem lá no blog. Os maiores bandidos deste país tem segurança particular e andam em carros blindados.
abs

Herval Junior disse...

Jane,o Farol nunca esteve preparado para receber essa quantidade de gente.Aliás, não está preparada para o turismo,salvo algumas pousadas.
Me lembro bem quando há três anos,eu e minha esposa levamos uma amiga do Rio em pleno verão,num show desses e a mesma ficou estressada e chateada com o péssimo atendimento em bares e restaurantes.Ela me confidenciou que nunca foi tão mal atendida e prometeu nunca mais voltar aqui, além de ter seu carro quase arrombado.E cumpriu,uma pena!
Hoje,um parente meu me pediu dinheiro emprestado e sabe o porquê?
Por que dos 8 remédios que ele faz uso diariamente, nenhum.Repito.
Nenhum remédio se encontra disponível no Centro de Saúde para ele que tem processo criado há mais de 5 anos nessa unidade.
Cultura é uma coisa, entretenimento é outra e Rodriguinho ,certamente não é cultura.
O povo precisa de trabalho, renda,educação e consequentemente de dignidade.
O povo não carece de shows.Mas, criou-se aqui em Campos uma cultura que partiu das elites que: político tem que arrumar uma boquinha,político tem que "dar" shows de graça em praça pública, político tem que dar uns trocados em época de eleição e por aí vai...
O exemplo tem que partir destes e não sou hipócrita.Não defenderei show nenhum, enquanto a população não tem acesso aos serviços públicos de qualidade.
Campos tem problemas graves de educação,saneamento básico,saúde ,infraestrutura e isso tudo por falta de uma política séria de planejamento a médio e longo prazo.Parece que ninguém nessa cidade pensa no futuro.E Campos tem futuro?
Eu trabalho para que tenha sim e falando nisso, vou trabalhar, pois vem mais um feriado daqueles que só tem em Campos (são muitos)
Um beijo pra você e volte sempre,Jane.

ALINY WAGNER disse...

Olá leitores deste blog. Sou veranista assísua da praia de Farol de São Tomé durante 10 anos, todos os anos eu vou com minha família e amigos. E relato como cidadã Campista que o que vi em Farol no último fim de semana não foi em nada agradável. E ao contrário do que pregam, creio que a passagem a R$1.00 é sim o estopim detes acontecimentos, pois em nenhum outro ano vi este nível de violência banal acontecer.
Além disso, no domingo pela manhã resolvi vir a Campos com uma amiga e retornamos a praia de ônibus.
O transporte onde eu estava com minha amiga e a van que estava a nossa frente foi parada pela policia para revista, o que eu achei muito bom, cheguei a me sentir segura. Porém logo percebi que os carros passarem pela gente sem o menor incômodo, não sei se mais tarde passaram a revistar carros também, mas na hora que passei, por volta das 16h da tarde a revista foi falha.Neste momento me senti uma vítima de preconceito, por estar utilizando-me de transporte público, pois senão a verificação caberia para todos sem discriminação.
Tenho muita vontade de ver Farol ser a praia segura onde sempre criamos as crianças de nossa família. Espero com esperança no meu coração, nunca mais ver aquela cena dantesca de sábado se repetir, pois independente de governos, nunca vi nada semelhante!!!
Um grande beijo... Aliny Wagner

Entre em contato com o blog


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


Desde 01/01/2009

Arquivo do blog