Pesquisa personalizada

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Míriam ,Roger,Eike e Lula

Lula ainda não parou de lutar para que a VALE , maior empresa da América Latina invista em produtos com maior valor agregado, o aço por exemplo, e acusa Roger Agnelli , presidente desta, de inibir o verdadeiro potencial da empresa frente à expansão no comércio exterior , enquanto a China compra nosso minério e nos vende o aço por um preço muito maior.A VALE tem capacidade de investimento pra isso e o BNDES tem participação na mesma.

É justo que um presidente da república requira mais investimentos produtivos pra gerar empregos e divisas para o nosso país.O mesmo aconteceu quando a ARACRUZ CELULOSE arriscou dinheiro em derivativos e quase foi à falência e Lula, naquela ocasião pediu o afastamento de seus diretores e "enfiou" dinheiro do BNDES , aumentando sua participação nesta , evitando desemprego e fortalecendo um dos maiores bancos de fomento ao desenvolvimento do mundo(BNDES) , graças ao Lula.

Não podemos chamar essa atitude do presidente de ingerência em empresas particulares e sim de vontade política.

Míriam Leitão, hoje em sua coluna, PANORAMA ECONÔMICO , esbravejou:
"É difícil saber o que é mais atrasado no capitalismo brasileiro.Se é o presidente interferir diretamente numa empresa privada com objetivos políticos ;se o empresário Eike Batista adular o governo para ver se consegue apoderar-se da Vale ;se o atual presidente da empresa,Roger Agnelli, voar para Brasília para pedir o apoio por sua permanência no cargo".

E foi mais fundo cometendo ingerência no setor privado(leia-se Eike):
"Eike Batista que tem uma ambição tão grande quanto sua cegueira para a nova economia de baixo carbono, acredita que assediando poderosos políticos terá vantagens econômicas.
Não há nada de novo em Eike Batista .Ele pensa velho..."
"Não, Eike não é deste mundo".
Tem os pés fincados no mundo fóssil."

O texto da Míriam hoje no PANORAMA ECONÔMICO tem o seguinte título,LUTA PELA VALE.

O presidente Lula, Míriam Leitão, tem o seguinte significado para o povo brasileiro:

Vale pela Luta!

2 comentários:

André Egg disse...

Acho muito interessante toda essa disputa.

É bom o governo (e não é o Lula só que faz isso não) pressionar as empresas nas quais ele tem participação para que cumpram um papel social. Este tipo de atitude fez o Brasil ficar melhor que outros países na crise.

Agora, o governo teria instrumentos muito mais efetivos se praticasse uma tributação mais inteligente. Exportar produtos in-natura não é nada vantajoso para o país, mas é muito facilidado por pagar poucos impostos.

Agregar valor é uma coisa que sofre pesados tributos no Brasil.

Seria o caso de o governo reduzir impostos para quem agrega valor e aumentar para quem exporta itens básicos ou não beneficiados.

Os empresários procuram sempre o maior lucro com menor esforço. Se quiser mudar isso tem que mexer na lucratividade de cada processo.

Herval Junior disse...

Boa, André...
Abração pra você!

Entre em contato com o blog


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


Desde 01/01/2009

Arquivo do blog